Blog do Xico Malta

A esperança da “Remontada”

Posted in Do Malta by xicopati on 30/04/2013

É preciso um verdadeiro milagre futebolístico para que a final da Liga dos Campeões seja um clássico espanhol. Depois das semifinais 100% germânicas, a Bundesliga saiu vencedora. Borussia Dortmund e Bayern de Munique estão com um pé na final da mais prestigiosa competição europeia. No entanto, na história das diferentes copas da Europa, os dois principais clubes espanhóis conseguiram incríveis “remontadas” (viradas).

Real Madrid-Derby County, oitavas de final, 5 novembro 1975

Derrotado por 4 a 1 na casa do Derby County, graças ao Hat trick de Charlie George, os jogadores do Real Madrid tinham uma missão quase impossível no jogo de volta no Santiago Bernabeu. A “Casa Blanca” foi o palco de uma virada histórica sob o comando de Roberto Martinez que abriu o placar depois de dois minutos de jogo. O mesmo atacante merengue fez o segundo gol no início do segundo tempo. Santillana um pouco depois marcou o terceiro gol madrileno. Charlie George quase tirou as esperanças do Real ao marcar o gol do time inglês. Pirri salvou a pátria merengue e levou o jogo para a prorrogação. Santillana foi o grande herói do tempo complementar ao marcar dois gols e selar a vitória espanhola por 5 a 1. O Real seria mais tarde eliminado pelo Bayern de Munique, futuro campeão da competição diante do francês Saint-Etienne.

Real Madrid-Anderlecht, oitavas de final Copa da UEFA, 12 dezembro 1984

No jogo de volta, em Bruxelas, o Real Madrid perdeu por 3 x 0 no estádio Constant Vanden Stock para o time belga. No entanto, os anos 80 foram a época da famosa “Quinta del buitre”. Em casa, a máquina espanhola foi implacável: 6 x 1, graças aos gols de Sanchis, Butragueno e Valdano contra apenas um de Frimann. Mais adiante, o Real Madrid ganharia a Copa da UEFA daquela temporada.

 

Real Madrid-Borussia Monchengladbach, oitavas de final, 11 dezembro 1985

No jogo de ida das oitavas de final da Copa da UEFA, os blancos levaram uma surra na Alemanha. Uma derrota por 5 a 1 diante de um Borussia que deixou poucas esperanças aos espanhóis para o jogo de volta. Porém, graças aos gols de Valdano e Santanilla, os madrilenos vencem por 4 a 0, mas com um gol marcado fora de casa, a classificação foi consumada para as quartas de final. Naquele ano, o gigante merengue venceu pela segunda vez seguida a Copa da UEFA, primeiro time a ser bicampeão deste torneio, só o Sevilha realizaria tal feito em 2006 e 2007.

Barcelona-Chelsea, quartas de final da Champions, 18 abril 2000, 5-1

No início dos anos 2000, Chelsea tinha três franceses campeões do mundo em seu elenco (Marcel Desailly, Didier Deschamps et Franck Lebœuf), mas ainda estava longe de ser um grande esquadrão montado por Abramovich. Mesma coisa para o Barça, que já tinha em seu elenco Puyol e Xavi, mas com um elenco longe de ser igual ao atual esquadrão. Pelas quartas de final, no jogo de ida, os Blues levaram boa vantagem ao vencer por 3 a 1 graças aos gols de Zola e dois de Flo. Figo marcou o gol de honra dos espanhóis. No jogo de volta, no Camp Nou, o Barça reverteu a desvantagem sob o comando de Rivaldo (autor de dois gols). Uma vitória por 5 a 1 em casa permitiu aos Blaugranas de continuar na competição até a derrota na semifinal diante do Valencia.

 

Barcelona-Milan, oitava de final da Champions, 12 março 2013, 4-0

A grande equipe do Barça levou um susto ao perder em San Siro para o decadente Milan nas oitavas de final por 2 a 0. No jogo de volta, o Barça atropelou o Milan. Messi marcou dois gols, antes de seus colegas David Villa e Jordi Alba selar a vitória.

 

Anúncios

Veja quem já marcou 4 gols em um jogo da Champions

Posted in Do Malta by xicopati on 25/04/2013

lew

Robert Lewandowski é o único jogador a ter marcado quatro gols em uma semifinal da Liga dos Campeões. No entanto, antes do artilheiro do Borussia Dortmund, outros atacantes também marcaram quatro gols em um jogo da Champions em seu atual modelo, ou seja, depois da mudança ocorrida em 1992.

Os artilheiros de quatro gols desde 1992

1) Marco van Basten: Milan x IFK Göteborg (4-0), 25 novembro 1992

2) Simone Inzaghi: Lazio x Olympique de Marseille (5-1), 14 março 2000

3) Dado Prso: Monaco x Deportivo La Corunha (8-3), 5 novembro 2003

4) Ruud van Nistelrooy: Manchester United x Sparta Praga (4-1), 3 novembro 2004

5) Andreï Chevtchenko: Fenerbahçe x Milan (0-4), 23 novembro 2005

6) Lionel Messi: Barcelona – Arsenal (4-1), 6 abril 2010

7) Bafétimbi Gomis: Dinamo Zagreb x Lyon (1-7), 7 dezembro 2011

 

8) Mario Gomez: Bayern Munich x Bâle (7-0), 13 março 2012

9) Robert Lewandowski: Borussia Dortmund x Real Madrid (4-1), 24 abril 2013

 

Em 1960, o atacante húngaro do Real Madrid Puskas marcou quatro gols na final da Copa da Europa dos Clubes Campeões contra o Eintracht Francfurt (7×3)

Sankt Pauli se mobiliza contra a homofobia

Posted in Do Malta by xicopati on 17/04/2013

p

Em um universo machista e misógino, o mundo do futebol não é considerado o lugar ideal para declarar a sua homossexualidade.

Há alguns dias, o ex-jogador Robbie Rogers saiu do armário e desabafou: “Era impossível expor minha homossexualidade durante minha carreira profissional”.

Mas os tempos mudam.

A prova é a manifestação anti-homofóbica dos torcedores do St. Pauli antes do jogo pela Bundesliga 2 contra o Paderborn.

St. Pauli é também o primeiro clube de futebol da história em que o seu presidente se declarou publicamente homossexual.

Saiba mais sobre o time de Hamburgo no meu post no blog do Birner

Premier League: Não haverá um minuto de silêncio em homenagem a Dama de Ferro: A vingança por Hillsborough

Posted in Do Malta by xicopati on 12/04/2013

liv

No dia 15 de abril de 1989 no estádio de Hillsborough em Sheffield, antes do início do jogo da FA Cup entre Liverpool e Nottingham Forest, morreram 96 pessoas.

Foi a maior tragédia da história do futebol inglês. Por mais de vinte anos os torcedores do Liverpool presentes naquele dia no estádio de Hillsborough (mortos e sobreviventes) foram injustamente considerados os responsáveis pela tragédia.

Uma falsa versão imposta pela imprensa sensacionalista britânica, com o The Sun sendo o principal divulgador.

Somente em setembro de 2012, graças a uma nova investigação do Hillsborough Independent Panel, o governo inglês, através do Primeiro Ministro David Cameron, reconheceu oficialmente a culpa da polícia de South Yorkshire e descartada definitivamente a responsabilidade da torcida dos Reds.

O governo pediu desculpas aos parentes das vítimas pela dupla injustiça: A incapacidade de proteger a vida das vítimas e o imperdoável erro em não assumir a verdade real dos fatos.

Os responsáveis pela distorção dos fatos se apoiaram em todo o aparato do governo de Margaret Thatcher. A mídia conservadora continuou a sustentar por muitos anos a tese que apontava os torcedores presentes naquele dia como os únicos e verdadeiros culpados. A tragédia de Hillsborough marcou para sempre a relação entre a Thatcher e o futebol inglês. A Dama de Ferro odiava o futebol e também os amantes do esporte bretão, isso ela jamais escondeu.

As reformas elaboradas pelo governo Thatcher para solucionar a violência dos hooligans foram caracterizadas pelo aumento vertiginoso dos ingressos, mas também a proibição da venda de bebidas alcoólicas, da remodelagem dos estádios, da obrigação de ter somente lugares sentados e a utilização de segurança privada dentro dos estádios.

Mudança essa que abriu o caminho para o surgimento da Premier League. No entanto, na Inglaterra em pouco anos esqueceram que a importante contribuição das ações legislativas prometidas pela Thatcher favoreceram o distanciamento da chamada working class dos estádios. Muitos ingleses torcem o nariz quando ouvem que a violência dos hooligans acabou, respondendo que fora somente transferida para a parte externa dos estádios, ou seja, nos pubs e nas ruas.

A Premier League não irá implantar o minuto de silêncio em memoria a Margaret Thatcher nas próximas partidas do campeonato. A Dama de Ferro não foi homenageada no jogo da última segunda-feira, no derby entre Manchester United e Manchester City, poucas horas da notícia de seu falecimento. A Football Association (FA) não tem a intenção até o presente momento de recordar em algum modo a morte da Lady Thatcher. Entretanto será dada a liberdade de escolha para cada clube de decidir se querem ou não adotar o minuto de silêncio.

O único minuto de silêncio já oficializado será em homenagem ao 24 aniversário da tragédia de Hillsborough. É fácil observar que a ferida ainda está aberta, como por exemplo, a declaração da presidente da associação dos familiares das vítimas de Hillsborouhg: “Ainda não conseguimos demonstrar a ligação direta entre a cobertura mediática feita na época da tragédia com a primeira ministra Thatcher, porém a campanha mediática orquestrada pela imprensa conservadora ficou evidente e isto vale mais do que qualquer ordem assinada de seu próprio punho.”

O sorteio das quartas da Champions arranjado?

Posted in Do Malta by xicopati on 21/03/2013

A teoria da conspiração está em toda parte. O futebol obviamente não poderia ficar de fora destas confabulações. O turco Ahmet Çakar, ex-arbitro reconvertido ao jornalismo, afirmou que a UEFA utilizou um estratagema pra lá de ardiloso neste sorteio das quartas de final da Liga dos Campeões. A entidade máxima do futebol europeu teria utilizado bolinhas vibrantes. Segundo ele, houve um pequeno problema técnico, como mostra as imagens abaixo onde um funcionário da UEFA tenta reposicionar o pote das bolinhas.

 

Dream Football League: a grande gafe do “Times”

Posted in Do Malta by xicopati on 20/03/2013

DFL

Todo mundo sabe que as melhores piadas são as mais curtas. No entanto, desta vez, a piada durou mais de uma semana e hoje não provoca mais risadas. Vamos a ela: O rico Emirado do Qatar estaria planejando organizar um campeonato monumental para concorrer com a Champions League. Os maiores clubes do mundo receberiam centenas de milhões de euros para disputar no deserto uma nova competição: O Dream Football League (DFL).

Entretanto, este torneio dos sonhos não passa de uma invenção, uma história criada pelo site francês “Les Caheirs du football” (http://www.cahiersdufootball.net/article.php?id=4812&titre=le-qatar-lance-la-dream-football-league).

Na noite do dia 12 de março, o site especializado em sátiras sobre o futebol publicou um artigo anunciando a criação da DFL pela “Agência Transe Press” (ATP), uma paródia da Agência France-presse. “Os 24 maiores clubes do mundo, uma liga fechada, com uma soma de dinheiro colossal: A partir de 2015, este campeonato vai reunir no golfo pérsico a elite do futebol mundial. Não é uma revolução, é um novo cenário que o Qatar quer criar ao lançar o Dream Football League”, teria anunciado a ATP.

No dia 13 de março, o tradicional jornal britânico The Times publicou em exclusividade mundial o projeto que iria abalar o mundo do futebol: A Dream League. Cada equipe escolhida iria receber mais de 200 milhões de euros a cada dois anos.. Em três páginas do prestigioso jornal, o chefe de equipe da sessão “Futebol”, Oliver Kay, comentou como “o mapa mundi” do futebol está sendo redesenhado sobre as areias movediças do deserto”.

times-dream-football-league

Ledo engano, o leviano jornalista caiu em cheio na blague.

No Twitter, este mesmo jornalista foi advertido por vários seguidores anônimos mas também pelo site inventor da trama “Cahiers du football”, que estas informações eram fruto de uma anedota. Até a federação de futebol do Qatar desmentir, o jornalista insistia na veracidade do seu furo jornalístico: Uma suposta fonte próxima dos proprietários do Paris Saint-Germain lhe teria garantido a verdadeira existência da Dream League. Então como ele explicaria que o visual da Dream Football League publicado no Times é o mesmo imaginado mais cedo pelo Cahiers du Football? Não teve jeito, mesmo assim, Sir Kay insistia que sua fonte era confiável.

Na segunda-feira 18 de março, Tony Evans, redator chefe do caderno esporte do jornal britânico redigiu duas colunas no editorial onde ele retoma esta história, segundo ele, seria um “blockbuster”. Ele reconheceu, sem jamais citar o “Cahier du football” que depois dos três dias que seguiram a publicação desta notícia, ficará cada vez mais claro que Kay foi enganado. A redação do jornal não fora suficientemente rigorosa na averiguação desta notícia. Seu jornalista teria sido ludibriado pela fonte, por sua vez esta mesma fonte teria sido tapeada pelo Cahiers du football…

Não houve pedido de desculpas do Times aos seus eleitores, apenas uma breve retificação (leia o artigo original do Times: http://www.thetimes.co.uk/tto/public/article3715967.ece) :

“Levamos em conta nossa reputação. Mudanças estão sendo feitas na maneira de lidar com as informações, um grau suplementar de ceticismo será incorporado no nosso método de trabalho”, escreveu Tnoy Evans. Porém uma coisa nunca irá mudar. Se a gente se enganar, iremos admitir a falha.”

Michael Owen decide pendurar as chuteiras

Posted in Do Malta by xicopati on 19/03/2013

chuteira

Pouco utilizado no Stoke City, Michael Owen anunciou hoje em seu twitter e via seu site pessoal que ele irá pendurar as chuteiras no final desta temporada.

Com passagem pelo Liverpool, Real Madrid, Manchester United e Newcastle, Owen recebeu a Bola de Ouro da France Football em 2001.

Aos 33 anos, esta figura emblemática dos Reds ficará para a história como um dos melhores atacantes da Inglaterra.

Na Premier League, ele marcou 150 gols, dos quais 118 com a camisa do Liverpool (segundo maior goleador do Liverpool).

Com a seleção inglesa, ele se transformou no quarto maior artilheiro da história com 40 gols em 89 jogos disputados. Ele ficou mundialmente conhecido aos 19 anos de idade, na Copa do Mundo de 1998, quando marcou um gol antológico contra a Argentina pelas oitavas de final (2 x 2, Argentina se classificou nos pênaltis 4 a 3).

Veja o golaço de Owen na Copa do Mundo de 1998 contra a Argentina:

Veja o anúncio da aposentadoria no site do jogador: http://www.michaelowen.com/

 

Ultras do AEK repudiam seu jogador

Posted in Do Malta by xicopati on 19/03/2013

Neste final de semana, o jogador Giorgos Katidis, jovem revelação do futebol grego do AEK fez uma saudação nazista após marcar o gol da vitória diante do FC Veria  (veja o post: Jogador grego banido pra sempre da seleção grega por causa de uma saudação nazista).   .

A saudação foi endereçada às arquibancadas do estádio Olímpico de Athenas. Entretanto, o insensato jogador esqueceu-se de um importante detalhe ao comemorar o gol: A grande maioria da torcida do AEK Athenas é de esquerda.

O reduto deste clube grego está localizado no bairro universitário de Exarchia, reduto de intelectuais e estudantes de Athenas.

A torcida do AEK é conhecida por ser formada por descendentes de refugiados da famigerada troca compulsória de populações entre a Grécia e a Turquia, consequência da Guerra de 1919-1922. Criada a República da Turquia, houve um acordo entre ambos os países onde foi realizada a troca entre os gregos ortodoxos da Turquia e os cidadãos muçulmanos da Grécia. Vale lembrar que milhares de gregos ortodoxos, habitantes da Anatólia na atual Turquia, moravam na região desde o império bizantino sendo obrigados a se retirar compulsoriamente do território de seus ancestrais. Na Capadócia, por exemplo, há vilarejos gregos desde a época de Bizâncio, onde pessoas se refugiavam embaixo da terra contra invasões inimigas e construíram fantásticas igrejas esculpidas dentro de cavernas. No início do século passado, estes gregos da Turquia foram obrigados a se retirar e tiveram que reiniciar uma nova vida na Grécia, sofrendo preconceitos de seus pares.

Importante salientar também que os ultras do AEK, o Original 21, formam o “Triângulo da Fraternidade” junto com a torcida do Livorno (Brigate Autonome Livornesi 99) e do Olympique de Marseille (Commando Ultras 84). Esta aliança de torcedores de esquerda tem como objetivo promover campanhas antifascistas e também combater o racismo nos estádios da Europa.

aek

Diante disso tudo, é óbvio que os ultras do AEK não iriam aceitar as justificativas esdrúxulas do jogador e publicaram um comunicado oficial em seu site:

“Você é um babaca, um exibicionista com uma franjinha ridícula e com desenhos no corpo, de uma imaturidade tão inferior quanto as suas crenças, não podemos tolerar… e com a nossa boa vontade poderíamos até desculpá-lo… No entanto fazer a saudação nazista é inadmissível. Você é um ridículo insignificante, não dá pra perdoar em hipótese alguma! Você ofendeu a história de nossos antepassados, a nossa própria história… dos refugiados e dos nossos valores antifascistas! Finalmente você não vale nada como jogador e como pessoa! A partir de agora você se tornou persona non grata. As tuas lágrimas não convencem… a mesma coisa vale para suas desculpas! Os membros dos “batalhões de segurança” (grupo que ajudavam os alemães durante a ocupação nazista), os colaboradores, ou seja todos aqueles que antes de você fizeram a mesma saudação, tinham também suas desculpas. A história não irá te esquecer!

Nós, a grande família do AEK, família dos refugiados e dos valores humanos, nunca iremos esquecer!”

 

Veja o texto original no site do Original 21: http://original21.com/headlines/222

Jogador grego banido pra sempre da seleção grega por causa de uma saudação nazista

Posted in Do Malta by xicopati on 18/03/2013

grego

Faltavam 7 minutos para o final do jogo, quando o meio campista do AEK de Athenas, Giorgi Katidis, marcou o gol salvador de sua equipe. Os atenienses venceram por 2 a 1 o FC Veria pela 26 rodada do campeonato grego. Logo após o gol, Katidis foi comemorar com a torcida fazendo a saudação nazista (veja o vídeo abaixo).

Diante disto, a Federação de futebol grega decidiu unanimemente, neste domingo, banir perpetuamente o ex-capitão da seleção nacional do sub 19. “A postura deste jogador é uma provocação grave que insultou todas as vítimas das bestialidades nazistas e destrói o caráter pacifista e humano do futebol”, declarou em um comunicado oficial.

A Federação grega não está convencida de suas desculpas nem de suas explicações banais. “Eu não sou fascista e não teria feito isso se soubesse o seu real significado” tentou se defender o atleta no Twitter, negando ter feito a saudação nazista.

Segundo ele, o fato de ter levantado o braço era para dedicar o gol para seu colega Michalis Pavlis que luta contra uma grave doença.

Seu treinador, o alemão Ewald Lienen, tentou proteger o pupilo dizendo que “ele é um jovem que não conhece nada de política. Ele teria provavelmente visto este gesto na internet e tentou copiar sem saber o real significado”. O AEK, décimo primeiro colocado no campeonato grego, anunciou que irá se reunir nos próximos dias para decidir o futuro do jogador.

Neste domingo, a Grécia, onde o partido neonazista Aurora Dourada (Chryssi Avghi) que entrou no Parlamento grego levando 7% dos votos nas últimas eleições legislativas realizadas em maio de 2012, comemorava o 70 aniversário da deportação dos judeus gregos durante a segunda guerra mundial. Vários problemas na Grécia ocorrem por não ter nenhuma informação especifica sobre o holocausto nas escolas, afirmou o responsável do Museu Judeu de Tessalônica, Erika Perahia Zemour.

Inglaterra: Lewes FC e seus fantásticos cartazes promocionais

Posted in Na Inglaterra by xicopati on 16/03/2013

Lewes_F.C._logo

Lewes Football Club é um time amador da Inglaterra da pequena cidade medieval de Lewes, localizada no sudeste da ilha, no condado de East Sussex.

A bucólica cidadezinha é conhecida por abrigar um imponente castelo, construído em 1069 por William de Warenne primo de Guilherme o Conquistador.

lewes-castle-e1327081446722

O simpático Lewes FC tem 128 anos de idade. Fundado em 1885, ele ainda permanece um time amador, disputando a liga amadora chamada de Isthmian Football League (esta liga cobre a região de Londres e o sudeste da Inglaterra).

O apelido do time é The Rooks. O seu estádio é o “The Dripping Pan”, ou simplesmente The Pan com capacidade para 3.000 pessoas. Originalmente, o estádio era o local de uma indústria de extração de sal administrada por monges.

A rivalidade do Lewes FC é com outros três clubes da região: o Eastbourne Borough F.C., Horsham F.C. e o Worthing Football Club

No entanto, a coisa que mais me chamou a atenção deste pitoresco clube amador, foi a forma que é feita a divulgação de seus jogos. Cartazes (Matchday Posters) copiando diversos temas famosos são elaborados na véspera de cada partida. O grafiteiro Banksy, Sex Pistols e Pink Floyd são um dos inspiradores do criador destes cartazes geniais.

Veja alguns exemplos abaixo:

kissingpoliceman-282x400

eastthurrocjk-282x400

margate-282x400

canveyisland-282x400

kingstonian-282x400

Poster_St_Albans-282x400

tooting-282x400

horsham-285x400

leatherheadf-282x400

burytown-283x400

Carshalton-poster-FINAL-282x400

1-282x400

albion4-282x400

borehamwood-282x400canvey-282x400

 

wealdstone-282x400

Confira o site do Lewes FC: www.lewesfc.com