Blog do Xico Malta

As finais caseiras da Champions

Posted in Do Malta by xicopati on 19/05/2012

Somente três equipes jogaram uma final da Champions em casa. Balanço: Duas vitórias e apenas uma derrota para os anfitriões. Veja, abaixo, as três decisões onde um dos adversários esteve no aconchego do lar.

1956-1957 – Real Madrid-Fiorentina 2-0 no Santiago Bernabeu

Pela segunda edição da Copa dos Campeões, os merengues, campeões da edição passada, disputavam a final no Santiago Bernabeu.

Naquela época, as viagem ao exterior era um luxo pra poucos e encontrar um torcedor florentino no meio dos 124 000 espectadores presentes no estádio, seria como procurar uma agulha no palheiro.

O tempo das quotas de lugares reservados a cada finalista viria bem mais tarde.

Apesar do ambiente hostil, a Fiorentina conseguiu durante um certo tempo segurar a máquina madrilena.

Porém, o árbitro da partida, complacente com os donos da casa, deu um pênalti ao time espanhol enquanto que a falta do jogador italiano foi fora da grande área.

O genial Di Stefano aproveitou e colocou a bola no fundo as redes aos 70’ de jogo. No total, o lendário Santiago Bernabeu hospedou quatro finais da prestigiosa competição europeia.

A última vez foi em 2010, porém depois de 1957, o Real Madrid não obteve mais o privilégio de jogar uma final em seu templo sagrado.

1964-1965 – Inter Milão-Benfica : 1-0 no San Siro

Da mesma forma que o Real em 1957, a Inter de Milão teve a oportunidade de decidir uma final de Champions em casa, depois da conquista em 1964.

Por outro lado, o Benfica do craque Eusébio disputava a sua quarta final em cinco anos e sabia bem da dificuldade em jogar contra a Inter no San Siro (o estádio passaria a ser chamado Giuseppe Meazza somente em 1980).

Em dois anos, os Nerazzuri levaram somente dois gols dentro de casa na Copa dos Campeões.

O último gol sofrido aconteceu no jogo contra o Glasgow Rangers pelas quartas de final.

Naquela ocasião, o time de Milão vencia a partida por 3 a 0. Na grande final, a torcida lotou o San Siro com a presença de 89 000  espectadores os quais foram cruciais na vitória do time da casa.

Aos 42’ do primeiro tempo, o meia brasileiro Jair da Costa fez o gol da vitória contando com a ajuda do campo encharcado e com a ajuda do goleiro.

1983-1984 – Roma – Liverpool : 1-1 (2-4 tab) no Estádio Olímpico

Foi a primeira vez que as cobranças de pênaltis decidiram uma final da chamada Copa dos Campeões.

E também pela primeira vez que um time da casa deixava escapar o mais cobiçado troféu da Europa.

Pelos lados do Liverpool, o estádio Olímpico trazia boas recordações, pois foi em Roma que os Reds venceram a sua primeira Copa dos Campeões em 1977.

Decididamente em casa na capital italiana, os ingleses abriram o placar já nos 13 primeiros minutos de jogo graças a Phil Neal.

Vale lembrar que as seis últimas finais da Champions terminaram no 1 a 0.

Os Giallorossi não abaixaram a cabeça e empataram o jogo graças ao gol de Pruzzo que aproveitou a assistência do craque Bruno Conti, excelente ponta direita da seleção italiana da Copa de 82.

Além destas duas estrelas italianas, a Roma contava com a categoria impar de um outra dupla: Falcão, o Rei de Roma e Toninho Cerezo.

A grande final daquele ano teve que ser disputada na cobrança de pênaltis e o Liverpool levantou pela segunda vez de sua história o troféu da Champions, em plena cidade eterna.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s