Blog do Xico Malta

Marco Paqueta, herói brasileiro da Líbia

Posted in Do Malta by xicopati on 10/10/2011

Depois do Iraque ter conquistado a Copa das Nações da Ásia em 2007, o futebol ofereceu neste sábado um novo episódio ligando o mundo do esporte com a política.

“Dedicamos a nossa classificação a todos os líbios, a nossa revolução!”, declarou o goleiro veterano da Líbia, Samir Aboud, 39 anos, depois de ter carimbado o passaporte para a Copa das Nações da África (CNA) 2012 que será sediada concomitantemente no Gabão e na Guiné equatorial (21 de janeiro – 12 de fevereiro).

A Líbia empatou sem gols com a seleção da Zâmbia e classificou-se como melhor segundo colocado para a próxima edição da CNA.

“Não jogamos tão bem, no entanto, isto não tem tanta importância, hoje é um dia histórico”, comentou o treinador brasileiro da seleção da Líbia, Marco Paqueta.

Enquanto que o treinador brasileiro e o goleiro Aboud falavam aos microfones da imprensa mundial, o resto do time cantava, chorava e dançava no vestiário do estádio da cidade da Zâmbia chamada Chingola, onde ocorreu o importante jogo da histórica classificação.

Será a terceira vez que a seleção do norte da África jogará a CNA.

Em 1982, a Líbia, país anfitrião, perdeu a final nos pênaltis para a seleção  Ganesa. Em sua segunda participação em 2006, no Egito, a Líbia foi eliminada ainda na primeira rodada, na chamada fase de grupos.

A guerra civil na Líbia pesou muito durante toda a fase classificatória. Os jogadores só puderam jogar uma partida em casa, no estádio nacional de Tripoli (60 000 lugares) antes de se exilar em outro país para disputar seus jogos em casa. Eles venceram os Comores por 3 a 0 em Bamako, Mali e também ganharam do Moçambique por 1 a 0 no Cairo, Egito, onde a partida foi realizada de portas fechadas por motivo de segurança.

Os eventos causaram impactos importantes nesta seleção. Um jogador foi excluído por ter chamado os rebeldes mortos de ratos e cachorros, enquanto que outros jogadores negaram vestir as novas cores do país (vermelho, verde e preto) até que toda nação fosse libertada da ditadura de Kadafi.

Houve também uma viagem arriscada na travessia para a Tunísia, onde a seleção estava concentrada durante 10 dias antes do jogo com a Zâmbia, sob o comando de Paqueta que não recebia salário a 10 meses.

“No Brasil, todo mundo falava que eu era louco, mas eu queria muito terminar meu trabalho, não queria abandonar os jogadores. Eu fiquei amigo deles e sei que eles estavam dispostos a jogar por mim, declarou recentemente à BBC o corajoso treinador brasileiro, o qual foi contratado a um ano atrás, quando a família Kadafi ainda controlava o país, inclusive a federação de futebol.

O treinador brasileiro não tinha mais a sua disposição jogadores com um bom nível físico e técnico já que o campeonato nacional líbio estava paralisado desde março passado por causa dos bombardeios.

A Líbia deveria ser a anfitriã da próxima CNA em 2013 (programada um ano após a edição de 2012). No entanto, por causa da guerra, é a África do Sul que acolherá a Copa das Nações da África em 2013. A Líbia organizará a CNA em 2017.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s