Blog do Xico Malta

O Boicote à Copa do Mundo na Argentina

Posted in História, Vídeos by xicopati on 10/07/2008

De Xico Malta

A junta militar, dirigida pelo general Jorge Rafael Videla, deu um Golpe de Estado e destituiu do poder a presidente Isabel Perón, em 24 de março de 1976.
Foi o início do chamado “Proceso de Reorganización Nacional”.

Os militares combateram com ferocidade qualquer oposição ao regime. Estima-se em 30.000 o número de pessoas mortas ou desaparecidas. Cerca de meio milhão de argentinos saíram do país para escapar da virulenta repressão.
Os dissidentes eram seqüestrados e presos sem julgamento. Depois de torturados, eram jogados de um avião no estuário do Rio da Prata.

O capitão Adolfo Francisco Scilingo, condenado em 2005 pela justiça espanhola a 640 anos de prisão por crimes contra a humanidade, declarou:
“Em 1977, eu era oficial da ESMA (Escuela Superior de Mecánica de la Armada, onde funcionava um centro clandestino de detenção e tortura). Participei de duas transferências aéreas de subversivos. Falávamos que eles iriam ser levados a uma prisão no sul do país e que para evitar doenças contagiosas, deveriam ser vacinados. Na verdade, injetávamos uma droga para que ficassem atordoados. Então eram atirados no mar em pleno vôo. Havia transferências todas quartas-feiras”.

As mães dos presos desaparecidos, em 30 de abril de 1977, se reuniram na Praça de Maio e fizeram uma manifestação pacífica exigindo noticias de seus filhos.
Seis meses depois, as mesmas mães conseguiram publicar no jornal portenho La Prensa, um apelo pedindo noticias de seus entes queridos: “Queremos somente a verdade”, pediam na manchete.

Apesar de tudo, a Argentina, sob o terrível cenário, organizou a décima primeira edição da Copa do Mundo de Futebol, lembrando em vários aspectos a Copa de 1934 na Itália fascista.

Alguns meses antes do mundial de 1978, argentinos exilados na França junto com franceses criaram um Comitê chamado COBA ( Comité d’ Organization pour le Boycotte a la Coupe du Monde en Argentine). Queriam organizar o boicote à Copa do Mundo na Argentina.

Queriam, antes de qualquer coisa, alertar a opinião pública internacional sobre a grave situação argentina. Tentavam sensibilizar as federações nacionais e a FIFA para que ou mudassem o país sede ou anulassem a competição. A idéia era minar o regime de Videla.
O COBA organizou manifestações públicas, panfletagem na saída dos estádios, cartas às entidades públicas e esportivas , além de reuniões.

Mas o COBA sabia que não teria seus pedidos atendidos. E na véspera do embarque da seleção francesa para a Argentina, membros do comitê tentaram seqüestrar o treinador francês Michel Hidalgo, no intuito de que suas mensagens contra a ditadura militar fossem ouvidas.

Não foram alguns poucos anônimos os simpatizantes desse movimento. Intelectuais como Alain Touraine, Jean Paul Sartre, Louis Aragon, Roland Barthes e Marguerite Duras, artistas famosos como Yves Montand e Simone Signoret, refugiados políticos de toda a América Latina, organizações não governamentais e, sobretudo, partidos de esquerda.

No começo de 1978, o COBA e a Anistia Internacional divulgaram números assustadores: 10.000 assassinatos, 15.000 desaparecidos e 8.000 presos políticos. No país do mundial, a censura era absoluta contra a imprensa, estavam proibidas todas as atividade políticas e sindicais.

Houve também manifestações por parte dos militantes da organização peronista Montoneros que residiam na Europa. Eles imprimiam panfletos, revistas, livros e jornais que eram levados às seleções que iriam disputar a Copa.

Jornalistas, torcedores e dirigentes também recebiam tais publicações com a seguinte mensagem: “Mais de 5.000 mortos e 20.000 desaparecidos não poderão assistir a Copa. Como também não poderão os 15.000 prisioneiros, dentre eles, políticos, sindicalistas, estudantes e advogados”.

As notícias vindas da Argentina sobre as graves violações aos direitos humanos sensibilizaram alguns jogadores. O holandês Van Hanegem e o meio campista da seleção alemã e do Bayern de Munique Paul Breitner decidiram não disputar a Copa do Mundo.

Por muito tempo, disseram que Cruyff também havia boicotado. A história vendida pelos interessados foi desmentida, em abril desse ano. O próprio craque holandês revelou o real motivo de sua ausência. Falou na radio Catalunya que uma tentativa de seqüestro, em 1977, o abalou: “Tive um fuzil apontado na minha cabeça, eu, minha esposa e meus filhos fomos amarrados no nosso apartamento em Barcelona. Para jogar uma Copa você precisa estar 200%. Há momentos em que existem outros valores na vida”.

Apesar de todo o esforço, o COBA não conseguiu convencer as autoridades políticas e esportivas. Nenhum país boicotou a competição.
No entanto, os seus apelos não foram em vão. As denúncias contra as atrocidades cometidas pela ditadura Videla ecoaram por toda a opinião pública internacional.

[youtube:http://www.youtube.com/watch?v=n9duH7zvUII&NR=1%5D

Mais vídeos:

http://www.youtube.com/watch?v=itCMqnLu2nY&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=iEU4NOIxEdQ&feature=related

33 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. Tiago Bênia said, on 10/07/2008 at 10:16

    Xico,

    ótimo o seu texto sobre a memória da Copa na Argentina.

    Foi bom para despertar curiosidades e mostrar que é obrigatória se pensar o futebol não só dentro de campo.

    Parabéns!

    PS.: Gostaria que você me enviasse links sobre o assunto. Obrigado

  2. Roberto de Azevedo e Sá said, on 10/07/2008 at 10:39

    É o roto, falando do esfarrapado. Como estava o nosso querido Brasil, Naquele momento? Aqui era uma democracia? Não havia sensura? Os porões estavam as moscas? Por que essa manhia de ficar olhando o quintal do visinho, quando o nosso, está imundo? Por que a imprensa brasileira tem tanta vontade de mostrar os podres da Argentina? Os problemas deles, são deles. Naquele periodo, todos os países da América Latina, estavam com as mãos sujas de sangue. Voce é novinho e só ouviu falar.

  3. deborah said, on 10/07/2008 at 11:16

    Mais um excelente texto, Xico.
    Muito obrigada.

    Pena que grandes homens como Van Hanegem e Paul Breitner não existam aos montes.

    E teremos uma olimpíada num país terrivelmente opressor como a China e nada além da proposta de um crachá aqui e outro acolá. E Sarkosy irá à abertura… Ai, que saudades de quando havia sonhos decentes no mundo.

    Abraço.
    Y viva nuestros hermanos argentinos.

    d.

  4. antonio sergio said, on 10/07/2008 at 12:52

    A democrática FIFA era comandada por quem na epóca ? Será que ele não sabia o que estava acontecendo ? Um dia desses eu ouvi um senhor dizendo que o futebol fez muita coisa a favor da paz no mundo… Foi depois da Copa ou antes… não lembro.

  5. RICARDO LOPES said, on 10/07/2008 at 14:43

    Em 1970 a situação no Brasil era bem parecida.

  6. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 14:55

    Caro Roberto,
    Acho que você interpretou meu texto de forma equivocada. Aconselho uma releitura mais atenta. Abraço!

  7. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 14:57

    Ola Tiago,
    Muito obrigado, vou te enviar alguns links. Me manda o seu e-mail.
    Abraço

  8. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 15:13

    Caro Antonio,
    A FIFA era governada por João Havelange, obviamente ele sabia o que estava acontecendo na Argentina. Porém , ele simplesmente desdenhou os apelos e manteve a Argentina como país sede da Copa do Mundo de 78. Dizem que Joao Havelange foi ajudado pela Federação Argentina de Futebol para ser eleito presidente da FIFA, sendo assim, ele tinha um enorme débito com essa federação. Não por coincidência, logo após a Copa do Mundo, o almirante argentino Carlos Alberto Lacoste que foi o responsável pela organização do evento, foi nomeado vice-presidente da FIFA.
    Abraço!

  9. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 15:22

    Cara Deborah,
    Muito obrigado mais uma vez pelo elogio. Foi interessante você tocar no assunto China, pois foi por isso mesmo que resolvi escrever este post. Fico contente que você tenha percebido a semelhança entre esses dois eventos.
    Viva nuestros hermanos argentinos que sofreram tanto com a sangrenta ditadura.
    Forte Abraço

  10. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 15:24

    Com certeza!

  11. Tiago Bênia said, on 10/07/2008 at 16:39

    Esse é o meu email. Obrigado pela atenção.

    E por falar no leitor que mencionou a China no post, a Agência Estado deu que as autoridades locais liberaram a entrada de pessoas portadoras de doenças infecto-contagiosas. O repórter que escreveu diz que essa foi uma autorização para que tem Aids ingressar no país.

    Mas com um detalhe: terão que ter uma espécie de acompanhamento durante o período em que estiverem na China para os Jogos.

    É apenas mais um detalhe daquele país que “tem se aberto à modernidade”.

    Abraço

  12. Tiago Bênia said, on 10/07/2008 at 16:49

    Nota veículada ontem pela Agência Estado

    SAÚDE – Portadores de vírus da aids serão autorizados a entrar na China durante a Olimpíada. O país abriu uma exceção temporária à regra que não permite ingresso
    ao país de pessoas com doenças infecto-contagiosas ou mentais. No entanto, os visitantes terão de se submeter à supervisão das autoridades sanitárias chinesas.

    Tempos modernos na China?

  13. AUGUSTO CESAR FERREIRA DA CUNHA said, on 10/07/2008 at 17:19

    Xico,às vezes algumas pessoas colocam:”na época do militarismo,não era essa bagunça”.Issso me deixa profundamente irritado.Não é possível conceber que pra se manter no poder,essa gente cometia atrocidades contra irmãos.
    Belo texto!Parabéns!

  14. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 18:07

    Pois é Tiago, lamentável!

  15. Xico Malta said, on 10/07/2008 at 18:14

    Caro Augusto,
    Obrigado pelo elogio. Realmente é triste quando algumas pessoas dizem esse absurdo, só pode ser fruto de profunda ignorância ou acreditam de fato no totalitarismo.
    Forte abraço

  16. Carlos Henrique said, on 10/07/2008 at 21:13

    Xico, toda e qualquer ditadura é repugnante, seja ela de direita, centro ou esquerda, não importa.

    A ditadura da Argentina, com certeza, foi a mais sangrenta e opressora da América Latina.

    Um abraço

  17. Otávio Ramos said, on 11/07/2008 at 01:38

    parabéns, ótimo texto. muito bom a sua dissertação sobre o contexto histórico da época, só que no texto vc devia fazer o link com a China.
    A gente que vive hoje pensa que o que aconteceu é passado e que tudo é “civilizado”, que o ser humano aprendeu com os erros e que hoje vivemos tempos de paz e desenvolvimento, o seu texto e o link com a China é bom para vermos que as coisas não mudatram muito…
    abraços

  18. deborah said, on 11/07/2008 at 08:05

    Valeu, Tiago!

    Realmente, é surreal se pensarmos que tudo isso acontece na China e que, mesmo assim, TODOS os chefes de Estado, grandes grupos, atletas e afins se dobram a este país que desconhece os Direitos Humanos .

    Deve ser mesmo o fim dos tempos.
    Nunca o mundo foi tão globalmente perverso.

    Obrigada pela nota aqui postada.

    beijo,
    d.

  19. Xico Malta said, on 11/07/2008 at 14:13

    Concordo plenamente.
    Abraço!

  20. Xico Malta said, on 11/07/2008 at 14:22

    Caro Otávio,
    Agradeço o elogio. Eu tinha a intenção de falar sobre a China porém o post já estava enorme. De qualquer modo, a Inteligentíssima Deborah já fez em seu comentário um paralelo entre esses dois momentos históricos.
    Abraço

  21. Xico Malta said, on 11/07/2008 at 14:30

    Por que será que todos se dobram a China? A Resposta é simples: Bilhões de consumidores, dinheiro! É fácil embargar CUBA com meia dúzia de consumidores.
    P.S.: Antes que me acusem de apoiar Fidel, quero deixar claro que reprimo qualquer tipo de ditadura, porém acho pura hipocrisia essa ambiguidade de tratamento entre China e Cuba. Que as retaliações sejam iguais a ambas as nações!
    Abraço

  22. Tiago Bênia said, on 11/07/2008 at 16:40

    Por intolerância já se fez boicote por coisa boba, como nos casos de EUA e URSS. Claro, havia aquela tensão da guerra fria, mas os jogos foram “punidos” por isso.

    Na China, com os exemplos de intolerância já conhecidos, os atletas insistem em participar dos jogos. E é culpa da grana mesmo. Na verdade, diria qué tem muita ganância em cima, afinal, porque um Michael Phelps quer ir a Pequim? Na minha modesta opinião, apenas para ter retorno de seus patrocinadores, que desenvolveram produtos para serem vendidos, como maio da Nasa, óculos de natação e tampão de ouvido.

    O mesmo caso é o da seleção brasileira de futebol. Enquanto clubes europeus seguram jogadores, o Fluminense, por exemplo, adorou a convocação. Para que? Para valorizar os atletas e depois conseguir um retorno com isso.

    Em ano de comemoração dos 50 anos do primeiro mundial, creio que nos resta lamentar a ausência daquele espírito esportivo/olímpico.

    Podem até me chamar de víuvo de um tempo nostálgico. Mas o fato é que grana justifica tudo, alimenta a ganância e estímula a cegueira em relação a problemas importantes. Essa é a lógica chinesa de se abrir ao mundo.

    E os atletas topam. Afinal, lá é apenas mais um lugar para que eles se exibam. Se fosse na França, África do Sul, Alemanha, a “preocupação expositiva” seria a mesma.

    Abraço

  23. Tiago Bênia said, on 11/07/2008 at 16:45

    Nessas horas é que eu paro e digo:

    – Vou chamar o Eduardo Galeano.

    Hehehe

  24. deborah said, on 12/07/2008 at 01:14

    Xico,

    Concordo plenamente com vc. E mesmo sendo também contrária a todo regime totalitário, sou ainda mais contrária à hipocrisia e à falta de coerência no discurso.

    E, vistas grossas em relação à china = $$$$.
    A maldita ganância que, como bem assinalou o Tiago, é o grande mal deste século.

    No meu canto, farei minha pequena parte: boicote amplo, total e irrestrito às olimpíadas. Não verei/ouvirei a transmissão de absolutamente nada! Não serei eu a engordar os cofres dos patrocinadores, não.

    Abraço,
    d.

  25. Xico Malta said, on 12/07/2008 at 11:08

    Perfeito! Gabi te mandou um beijo!

  26. deborah said, on 13/07/2008 at 00:24

    Ôba!!
    Retribuído!!
    Merci beaucoup.

    Abraço, Xico.
    d.

  27. Xico Malta said, on 13/07/2008 at 14:59

    De rien!
    Abraço, D.

  28. Tiago Bênia said, on 13/07/2008 at 23:46

    A ganância fez o Zagallo vencer as preciosas camisas de seleções e clubes dele. Algumas consideradas até mesmo peças patrióticas do ex-jogador e ex-técnico.

    Como escreveu o Juca Kfouri, as verdinhas-amarelinhas do Zagallo.

    Mas Deborah, o boicote total eu acho complicado. Mas ficar de olho no que se passa para injetar a discussão sobre a ganância e o excesso de patrocínio é uma forma bacana de ampliar o outro lado (mais sério) da preocupação com os jogos.

    Abraço pra Deborah e pro Xico.

    PS.: Xico, por favor, não se esqueça dos links sobre a Copa na Argentina, ok? Valeu mais uma vez

  29. deborah said, on 15/07/2008 at 00:55

    Oi, Tiago.

    Liga, não.
    Sou radical mesmo.
    Boicoto TOTAL, assim como boicoto a seleção brasileira de futebol e a copa do mundo. Cansei de ter de torcer para a França na final.

    Biejo e, saiba, adorei a vista.

    déh

  30. Xico Malta said, on 15/07/2008 at 20:40

    Caro Tiago,
    Não esqueci, estou sem tempo, mas pode deixar que vou te enviar.
    Abs

  31. Tiago Bênia said, on 25/07/2008 at 00:14

    Xico,

    escrevi um texto sobre as Olimpíadas de Pequim e gostaria de partilhar contigo.

    Se tiver tempo, dê uma clicada no meu blog.

    http://www.blogdobenia.blogspot.com

    E você, tem novidades para postar aqui?

    Abraço

  32. Xico Malta said, on 25/07/2008 at 09:26

    Caro Tiago,
    Parabéns pelo excelente blog, gostei muito!
    Abraço!

  33. Nailze Pereira de Azevedo Pazin said, on 29/04/2009 at 11:39

    Gostei muito do seu texto. Sou professora de historia e gostaria de saber mais sobre o COBA. Voce poderia me indicar material para ler.Obrigada!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s